TEXTO E FOTOS  RICARDO CASARINI 

Maria de Fátima Santos da Costa, moradora de Rondonópolis, no Mato Grosso, já veio diversas vezes para a Montanha Encantada e considera o Centro de Yoga como a sua “segunda casa”.

Fátima já participou dos cursos de formação em Yoga Dance, Yoga Integrativa, Yoga para crianças, Restaurativa, curso de meditação, Somáticos e agora o de Pranayamas, Mudrás, Bandhas e Cura Prânica.

A professora, que é casada e tem quatro filhos, todos já adultos e formados, conta que durante 24 anos foi funcionária pública federal e, em 2004, conheceu o Yoga através de uma recomendação médica. Ela explica que durante todos os anos de profissão trabalhava praticamente o dia todo sentada e isso lhe acarretou um problema na coluna, que provocava um processo de muita dor. Durante muito tempo Fátima buscava soluções para o problema e durante uma consulta médica foi orientada para procurar a prática de Yoga para aliviar suas dores.

DSC_9483

Fátima comenta que na cidade onde vive na época só existia uma professora de Hatha Yoga e ela começou a praticar regularmente. Em dois meses de prática de Yoga, ela conta, não sentia mais nada na coluna, ficou livre das dores.

Depois de um tempo de prática, a professora da época recomendou que ela viesse para a Montanha Encantada para fazer uma formação em Yoga Dance. Ela comenta que nesse mesmo período aconteceu um plano de governo que demitiu diversos funcionários públicos, principalmente os de cargos e salários mais elevados. Fátima foi uma das pessoas demitidas e, assim como os demais funcionários públicos dispensados, ingressou na justiça para tentar ser restituída ao cargo.

Ela conta que também tinha o sonho de ser auditora federal e, na época, participou de um concurso, sendo aprovada na primeira fase. Formada em administração e com duas pós-graduações em comércio exterior e gestão estratégica pública e privada, Fátima tinha tudo para seguir a carreira como executiva.

Aceitando a recomendação da professora, Fátima veio participar da formação em Yoga Dance com a professora Fernanda Cunha, em 2013. Ela comenta que quando chegou na Montanha o que lhe chamou bastante atenção era que “as pessoas eram descoladas e desapegadas, no bom sentido”. Vendo os participantes descalços e bem à vontade Fátima disse que sentiu muita diferença em relação à realidade que estava acostumada em sua vida e isso mexeu bastante com ela.

Na primeira noite que passou na Montanha Encantada ela relembra que teve uma experiência muito reveladora, que acabou transformando a sua vida. Durante a noite, Fátima conta que teve um sonho onde ao seu lado aparecia um “guru”, que nessa época ela mesmo não entendia muito bem o que era. No sonho, esse mestre espiritual aparecia ao lado de seu corpo, que estava deitado. Assustada vendo o corpo no chão Fátima recorreu ao guru em busca de entendimento e o mestre virou para ela e disse: “Aquela não é mais você! Deixe ela ir embora”. E assim no sonho Fátima observou seu corpo indo embora passando pelos caminhos da Montanha.

No dia seguinte a professora ainda estava um pouco assustada com o sonho e revela que pensava em ir embora para casa. Chegando na aula da manhã a primeira coisa que a professora Fernanda Cunha perguntou para o grupo foi se alguém tinha tido algum sonho revelador, ou alguma experiência diferente durante a noite. Fátima conta que compartilhou o sonho com todo o grupo, compreendendo que aquele era um momento decisivo para continuar sua jornada.

Terminada a formação em Yoga Dance, Fátima retornou para casa e durante seis meses ficou dando aulas em sua cidade.

Em 2004 sentiu a necessidade de fazer o curso de formação em Yoga Integrativa e retornou a Montanha Encantada para estudar. Ela conta que depois de sua formação ainda ficou estudando todo o material que recebeu durante quatro meses seguidos, para aí sim sentir segurança para começar a dar aulas.

Depois dos anos de experiência de aulas, e os diversos cursos que fez na Montanha, a professora criou sua escola Yoga Vida e hoje possui cinco turmas de Yoga em sua cidade, tendo em torno de 50 alunos.

Ela conta orgulhosa que suas turmas têm pessoas de realidades muito diversas, desde médicos, promotores e psicólogos, até pessoas que precisam “ralar muito na vida”, com as diaristas. “Nas minhas aulas todos praticam juntos e é muito legal, isso me deixa feliz e realizada”, comenta.

A professora afirma que adora a Montanha Encantada, “é um lugar sempre muito acolhedor, aqui eu durmo bem e é como se aqui eu voltasse para dentro, conseguindo reencontrar com o meu Eu Maior. “Aqui eu dou vida a minha vida”, comenta.

Fátima considera que o ano de 2019 está sendo seu ano de fortalecimento do Yoga e que neste ano ela está conseguindo colocar em prática grande parte do conhecimento que adquiriu nos cursos de formação e nos anos de prática.

A professora ressalta que o curso Pranayamas, Mudrás, Bandhas e Cura Prânica superou bastante suas expectativas, “os professores são de altíssima qualidade e possuem muito conhecimento”, destaca.

Fátima acredita que no Centro de Yoga Montanha Encantada consegue acessar informações que não conseguiria encontrar em nenhum outro lugar. “A bagagem do professor Joseph é algo admirável”, ressalta.

DSC_9854

Despertando talentos

Além das aulas de Yoga semanais a professora Fátima é criadora, coordenadora e mantenedora de um projeto social que trabalha com cerca de 50 crianças e jovens de uma comunidade carente de sua cidade. O projeto “Despertando Talentos” é realizado no Centro Espírita Bezerra de Menezes, na comunidade do Jardim Iguaçu.

O projeto que já é realizado há cinco anos oferece aulas de flauta, violino, canto, teclado, expressão corporal e teatro, além das aulas de Yoga ministradas pela professora Fátima, que acontecem todos os sábados.

Fátima explica que financia esse projeto através de aulões beneficentes de Yoga que oferece geralmente de dois em dois meses na cidade. Cerca de 80 pessoas participam dessas aulas, onde todo o recurso gerado serve para financiar o projeto, para comprar instrumentos e também para o pagamento dos salários dos professores.

No projeto Despertando Talentos a professora consegue aplicar o Yoga na vida e considera como um trabalho que “preenche a sua alma”.