Fotos e Texto: Ricardo Casarini

As luzes da sala de práticas Ganesha são baixas, as conversas entre os participantes também são em tom baixo, quase sussurrante. Assentos de Yoga, cobertores e assessórios trazem conforto durante as aulas práticas e teóricas do Retiro do Protocolo SER, baseado no Método Restaurativo, criado pela professora Milla Dezert.

O retiro realizado entre os dias 9 e 14 de julho, que contou com a participação de 40 pessoas vindas de diversas regiões do país, foi o primeiro organizado pela professora Milla e sua equipe para compartilhar o protocolo de redução de estresse e aumento de resiliência, que durante quatro anos foi compilado, baseado no Método Restaurativo.

O retiro foi direcionado para os professores que já trabalham, ou fizeram sua formação no método restaurativo, também criado pela professora Milla Dezert. A professora explica, que nessa primeira experiência de compartilhar o programa do Protocolo SER e, formar novos facilitadores, ela resolveu dar um presente em agradecimento a “dedicação e amorosidade” dos alunos e professores do método restaurativo, que vem sendo trabalhado por ela a quase 12 anos. Neste primeiro retiro os participantes só tiveram que investir os custos com hospedagem e alimentação, sendo que o curso em si não foi cobrado.

O Protocolo SER foi lançado em 2016 e aplicado pela primeira vez para residentes de medicina da USP, em 2017. Durante todo o ano de 2018, e seguindo agora em 2019, o protocolo também está sendo aplicado no CAPS 25 – Centro de Atenção Psicossocial, de Florianópolis, através de um projeto de extensão, de arte, cultura e cidadania, e apresenta resultados bastante significativos em termos de redução de estresse e aumento de resiliência, principal objetivo do programa.

As diretrizes do programa do Protocolo SER foram organizadas em oito sessões, ou oito semanas e envolvem, além de muitos estudos científicos, técnicas do Método Restaurativo e meditação, elementos como compaixão, escuta, afetividade e acolhimento.

O retiro, realizado na Montanha Encantada, foi organizado de modo que os participantes, durante os primeiros dias, pudessem vivenciar e experimentar o Protocolo SER como alunos, sentindo o programa e compartilhando e refletindo todos os sentimentos e transformações com o grupo. A partir da metade do retiro é que os participantes passaram a receber informações mais práticas e teóricas, de como é o trabalho de facilitadores do Protocolo SER.

Para estarem capacitados como facilitadores do Protocolo SER, os participantes do retiro receberam um material bem extenso de estudo prévio e tiveram que fazer uma prova de conhecimentos gerais, aplicada durante o retiro. Além disso, depois da experiência na Montanha, eles devem testar o protocolo, através de uma auto prática, de oito semanas, enviando um relatório para a professora. Ainda para a conclusão da formação os futuros facilitadores precisam organizar um grupo, de entre quatro e seis pessoas, para aplicarem o Protocolo SER, com supervisão.

Depois de muito trabalho e dedicação para organizar todo o conteúdo, material didático e instrumentos de registro do retiro, onde os participantes receberam um manual do aluno e outro do facilitador, a professora Milla Dezert diz estar muito feliz e realizada com o trabalho. “Está sendo muito mais lindo do que imaginava, estou muito feliz em realizar esse trabalho na Montanha Encantada. A equipe da Montanha é muito dedicada e calorosa, o trabalho aqui acontece com fluidez e tranquilidade”, afirma, confirmando que o retiro para facilitadores do Protocolo SER está programado para acontecer todos os anos, no mês de julho, na Montanha Encantada. “Inclusive já temos inscrições para o ano que vem”, conclui com satisfação.

 

O curso de Formação de Professores de Yoga Integrativa na Montanha Encantada é um dos mais antigos e mais respeitados do Brasil, sendo realizado desde 2003. Cada ano, o Centro oferece inovações direcionadas à evolução do curso e este ano não é exceção.

Uma das evoluções apresentadas este ano será a inclusão de anatomia e benefícios das posturas por categoria. Este segmento vai ser apresentado por uma de nossas professoras de Yogaterapia, a querida fisioterapeuta Karin Silberbeg é também professora de Wilderness Medicine (Medicina de Áreas Remotas Naturais) nos EUA.

As posturas no curso de formação estão divididas em categorias seguindo o GUIPPY, o Guia Prático de Posturas de Yoga. Para cada uma dessas categorias Karin vai apresentar todos os benefícios para os sistemas do corpo, ossos e músculos e também para o corpo sutil, incluindo os chakras. Desta forma, os futuros professores vão poder comunicar os benefícios das posturas para os seus alunos de forma fácil e objetiva. Este novo sistema de ensino permite conectar facilmente os benefícios com as posturas.

A Montanha sempre apresenta segmentos especiais durante a formação. Entre os mais populares está o workshop de Yoga para Crianças com Letícia Arisio. Também muito popular tem sido as aulas semanais e palestras sobre Vinyasa Yoga com Marcio Abatipietro. Essas apresentações vão estar de volta e um número de novas experiências vão ser incluídas, como:

 

– O grupo de canto de mantras, Gandharvas, tem animado muito os eventos especiais aqui na Montanha criando um ambiente de verdadeiro êxtase e devoção no canto de mantras em grupo. Eles vão oferecer um show especial para os alunos da formação.

 

– O Yoga Dance combina dança, posturas de Yoga, mudrás, mantras e chakras numa experiência profunda de integração de corpo, mente e alma. Este workshop será oferecido por Cleonice Weber, formada em Let Your Yoga Dance, nos EUA.

 

– Ayurveda é uma parte importante da vida da Montanha e o nosso Centro de Terapias Ayurvédicas sempre recebe grandes elogios. Este ano uma de nossas terapêuticas ayurvédicas, Mari Delta, vai assumir o comando da cozinha da Montanha para oferecer uma aula de culinária ayurvédica para todos saborearem.

 

– Também vai haver um evento muito especial. A Autora Paula Bragaglia, que escreveu o livro “Hermógenes, vida e obra de um mestre yogui”, Brasil, 2019, vai apresentar um filme sobre a vida e trabalho do professor Hermógenes. O filme se chama “Hermógenes, professor e poeta do Yoga”. Professor Hermógenes sempre esteve muito presente na Montanha, apresentando seu trabalho, carisma, humor e verdadeiro espírito do Yoga. Esta apresentação é uma singela homenagem nossa por seu valioso trabalho para inspirar nossos alunos da formação.

O programa de Yogaterapia Coração Saudável, faz parte dos programas para a comunidade que o Instituto de Yoga Integrativa oferece. Criado desde 2005, por Joseph Le Page e Lilian Aboim, para pessoas com hipertensão, problemas cardíacos e diabetes tipo b, ele vem acontecendo de vento em popa aqui na cidade de Garopaba – Santa Catarina.

Finalizamos com muito amor mais um programa semestral em nossa cidade, o programa ocorreu para os pacientes da Unidade Básica de Saúde Ambrósio, no período de 12 semanas, com encontros semanais.

WhatsApp Image 2019-06-29 at 15.52.36 (2)

A Yogaterapeuta responsável pelo programa na cidade de Garopaba, é a Mari Delta, formada em Yogaterapia pelo Centro de Yoga Montanha Encantada, que junto com sua assistente Inti Mesquita Alt, apresentou o Coração saudável e seus benefícios na Saúde Integral para a diretora do PSF – Programa de Saúde da Família, Gabriela Rodrigues.

O PSF direcionou para a Unidade Básica de Saúde Ambrósio, onde a médica residente Drª Andressa Pedro Barbosa,aprovou e abraçou o programa. Para uma melhor compreensão foi conduzido uma demonstração da aula de Yoga no formato do Coração Saudável para todos os médicos, enfermeiros e agentes de saúde.

WhatsApp Image 2019-06-29 at 15.52.36 (1)

A Unidade de Saúde do Ambrósio definiu e convidou os pacientes que participaram dessas aulas, cederam o espaço, aferiram a pressão e acompanharam as aulas que ocorreram. Nesse programa todas as práticas foram acompanhadas pela DrªAndressa Pedro Barbosa que se apaixonou pelo programa.

Alguns participantes muitas vezes são abraçados em outras condições especiais, como dores crônicas, ansiedade e insônia devido ao retorno positivo comprovados.

Através de gráficos e questionários feito por uma psicóloga no programa, é possível analisar o efeito da Yogaterapia para os participantes e a evolução e mudanças na vida e na saúde deles. O relato da melhoria no sono, ansiedade e disposição, é quase sempre unanime entre eles.

coração saudável-01

Nosso programa é semestral e oferecido pelo Instituto de Yoga Integrativa, para o novo semestre existe a possibilidade de duas turmas na Região de Garopaba. Ele acontece simultâneo em Imbituba com duas turmas com o Yogaterapeuta Victor Pires, e no Hospital Universitário da UFSC, em Florianópolis, como parte do Projeto Amanhece e todo fim do ano com a Yogaterapeuta Suzana Joffily.

TEXTO E FOTOS  RICARDO CASARINI 

Entre os dias 20 e 23 de junho aconteceu no Centro de Yoga Montanha Encantada o retiro de Kum Nye – Yoga Tibetano. Conduzido pela professora de São Paulo, Rita Toledo, o retiro contou com uma programação de práticas diárias, que começavam nas primeiras horas de manhã e se estendiam pelo dia todo, inclusive com atividades noturnas.

DSC_0521Rita Toledo é aluna do lama tibetano Tarthang Tulku Rinpoche desde 1986, possui formação em Kum Nye – Yoga Tibetano, Psicologia Budista, Meditação e Arte Sagrada. A professora explicou que o Yoga Tibetano é uma prática que pode ser considerada como um sistema complexo de cura para o corpo e mente. A prática possui seu próprio ritmo que, naturalmente, é mais lento, servindo como um contraponto à aceleração, que geralmente é vivida no dia a dia.  Com um dos objetivos principais trazer o equilíbrio corpo/mente, os exercícios do Kum Nye exigem dos praticantes muito foco e auto-observação. A respiração é um dos elementos fundamentais na prática do Kum Nye.

Cerca de 25 participantes, que vieram de diversas regiões do país, participaram do retiro na Montanha Encantada. As atividades do retiro ficaram concentradas na sala de práticas Patanjali, que foi cuidadosamente preparada e decorada pela colaboradora da Montanha, Shabam.

Com a sala silenciosa, incenso e os participantes bem acomodados aconteceram as práticas diárias de Kum Nye. Na primeira noite de atividades, a professora Rita Toledo deu um panorama geral sobre a história do Kum Nye e também explicou aos participantes alguns detalhes sobre como são realizadas as práticas.

O Yoga Tibetano apresenta uma série de exercícios simples, com a intenção de acalmar e transformar os padrões negativos, aliviar o estresse e promover o equilíbrio e a saúde, aumentando assim o apreço e a satisfação pela vida.

site-01-01

O Kum Nye trabalha tanto os sistemas de energias densas, como os sutis do corpo. O Yoga Tibetano é um relaxamento que tem como um dos propósitos essenciais desbloquear tensões superficiais e profundas e liberar energia. É considerado um sistema de cura e transformação que “traz alívio para o sofrimento em todas as áreas da nossa existência”, como destaca Rita Toledo.

A professora explica que o Kum Nye é um sistema extremamente delicado com o Ser Humano e que a regularidade de sua prática proporciona mudanças no “mais profundo dos profundos”, nos chakras. Acontece uma expansão na percepção do Ser.

De modo gradual, o relaxamento Kum Nye transforma a qualidade diária de vida das pessoas e estimula a criatividade, exercitando as capacidades mentais e integrando o corpo e a mente.

site-01

Com afirmações num tom de voz firme e ao mesmo tempo doce, a professora Rita Toledo conduziu o ritmo lento das práticas de Kum Nye durante os quatro dias de retiro na Montanha Encantada:  “Cabeça amorosa e coração pensante, ritmo entre respiração e corpo, equilíbrio entre mente e coração”.

A professora garante que o Kum Nye leva os praticantes a acessar um espaço interno de liberdade e presença e o ponto chave para essa conquista é afrouxar os julgamentos. “A base do Kum Nye é o sentir!”, afirma com convicção.

final

 

TEXTO E FOTOS  RICARDO CASARINI 

Na sexta-feira, dia 21 de junho, o Dia Internacional do Yoga também foi celebrado no Centro de Yoga Montanha Encantada, em Garopaba/SC. O dia Internacional do Yoga é comemorado por centenas de países em todo mundo e foi aprovado e instituído pelas Nações Unidas, no ano de 2014.

Na celebração da Montanha Encantada, os alunos que frequentam as aulas de Yoga para a Comunidade, oferecidas pelo Centro de Yoga, puderam participar de diferentes aulas, que aconteceram sucessivamente na sala de práticas Ganesha.

O co-fundador do Centro de Yoga Montanha Encantada, Joseph Le Page, deu as boas-vindas aos participantes que juntos entoaram o mantra Om para iniciar a primeira prática da tarde, de Yoga Tibetano, oferecida pela professora de São Paulo, Rita Toledo, que estava conduzindo o retiro Kum Nye – Yoga, Relaxamento e Cura, na Montanha Encantada. Com o ritmo lento, característico do Yoga Tibetano, os participantes iniciaram as suas jornadas de práticas em comemoração ao Dia Internacional do Yoga.

site-01

Logo na sequência da prática de Kum Nye, foram oferecidas práticas de Yoga Integrativa, com a professora Leticia Mariath Arisio; Yoga Dance, com Mari Delta; Yoga de Restauração, com a professora Tracy Blanchard e ainda uma prática de meditação com o professor Joseph Le Page.

site-01-01

O professor também falou um pouco sobre a consolidação do Dia Internacional do Yoga, rememorando brevemente a história do Yoga. Ele destacou que o Yoga faz parte de uma cultura milenar indiana e que apenas recentemente passou a ser integrado na cultura ocidental. Joseph explicou que o Yoga como conhecemos aqui, oferecido através de aulas, veio desse desenho ocidental, principalmente da cultura britânica. O que acabou expandindo a possibilidade de o Yoga ser praticado em todo o mundo, por pessoas de diferentes culturas e raças.

Ele relatou que o reconhecimento e a consolidação do Dia Internacional do Yoga pelas Nações Unidas faz parte de um movimento político importante que acontece na Índia, desde 2014, liderado pelo Primeiro Ministro Narendra Modi, que instituiu um Ministério do Yoga, responsável por promover a medicina tradicional e a prática do Ayurveda, Yoga, Unani, Siddha e Homeopatia.

DSC_0989

Em setembro de 2014, Narendra Modi, apresentou às Nações Unidas a ideia de comemorar um Dia Internacional da Yoga. Ele usou as seguintes palavras: “O Yoga é um presente inestimável da antiga tradição indiana. Corporifica a unidade entre a mente e o corpo; o pensamento e a ação; o controle e a plenitude; a harmonia do homem com a natureza; uma abordagem holística para a saúde e o bem-estar.”

Em dezembro do mesmo ano a comemoração do Dia Internacional do Yoga foi aprovada na 69ª Assembleia Geral da ONU e conseguiu feitos históricos. Foi a primeira resolução aprovada em menos de 90 dias pela ONU, a partir da data de proposição. E foi a votação mais bem-sucedida em toda a história da Nações Unidas, sendo aprovada por 175 nações. Depois da aula de história sobre o Dia Internacional do Yoga, o professor Joseph conduziu uma prática de meditação, com mantras e mudrás.

DSC_0992

Já no finalzinho da tarde do dia 21, a Montanha Encantada ofereceu aos participantes um café da tarde, com salgados veganos, bolos e chá. Para encerrar as comemorações do dia Internacional do Yoga, aconteceu um recital de mantras com a banda Gandharvas Mantras, fechando as cerca de seis horas de práticas de Yoga e celebração, com o Nada Yoga (Yoga do Som) e o Yoga Devocional, com o cantar dos mantras.

 DSC_1037

 

TEXTO E FOTOS  RICARDO CASARINI 

Maria de Fátima Santos da Costa, moradora de Rondonópolis, no Mato Grosso, já veio diversas vezes para a Montanha Encantada e considera o Centro de Yoga como a sua “segunda casa”.

Fátima já participou dos cursos de formação em Yoga Dance, Yoga Integrativa, Yoga para crianças, Restaurativa, curso de meditação, Somáticos e agora o de Pranayamas, Mudrás, Bandhas e Cura Prânica.

A professora, que é casada e tem quatro filhos, todos já adultos e formados, conta que durante 24 anos foi funcionária pública federal e, em 2004, conheceu o Yoga através de uma recomendação médica. Ela explica que durante todos os anos de profissão trabalhava praticamente o dia todo sentada e isso lhe acarretou um problema na coluna, que provocava um processo de muita dor. Durante muito tempo Fátima buscava soluções para o problema e durante uma consulta médica foi orientada para procurar a prática de Yoga para aliviar suas dores.

DSC_9483

Fátima comenta que na cidade onde vive na época só existia uma professora de Hatha Yoga e ela começou a praticar regularmente. Em dois meses de prática de Yoga, ela conta, não sentia mais nada na coluna, ficou livre das dores.

Depois de um tempo de prática, a professora da época recomendou que ela viesse para a Montanha Encantada para fazer uma formação em Yoga Dance. Ela comenta que nesse mesmo período aconteceu um plano de governo que demitiu diversos funcionários públicos, principalmente os de cargos e salários mais elevados. Fátima foi uma das pessoas demitidas e, assim como os demais funcionários públicos dispensados, ingressou na justiça para tentar ser restituída ao cargo.

Ela conta que também tinha o sonho de ser auditora federal e, na época, participou de um concurso, sendo aprovada na primeira fase. Formada em administração e com duas pós-graduações em comércio exterior e gestão estratégica pública e privada, Fátima tinha tudo para seguir a carreira como executiva.

Aceitando a recomendação da professora, Fátima veio participar da formação em Yoga Dance com a professora Fernanda Cunha, em 2013. Ela comenta que quando chegou na Montanha o que lhe chamou bastante atenção era que “as pessoas eram descoladas e desapegadas, no bom sentido”. Vendo os participantes descalços e bem à vontade Fátima disse que sentiu muita diferença em relação à realidade que estava acostumada em sua vida e isso mexeu bastante com ela.

Na primeira noite que passou na Montanha Encantada ela relembra que teve uma experiência muito reveladora, que acabou transformando a sua vida. Durante a noite, Fátima conta que teve um sonho onde ao seu lado aparecia um “guru”, que nessa época ela mesmo não entendia muito bem o que era. No sonho, esse mestre espiritual aparecia ao lado de seu corpo, que estava deitado. Assustada vendo o corpo no chão Fátima recorreu ao guru em busca de entendimento e o mestre virou para ela e disse: “Aquela não é mais você! Deixe ela ir embora”. E assim no sonho Fátima observou seu corpo indo embora passando pelos caminhos da Montanha.

No dia seguinte a professora ainda estava um pouco assustada com o sonho e revela que pensava em ir embora para casa. Chegando na aula da manhã a primeira coisa que a professora Fernanda Cunha perguntou para o grupo foi se alguém tinha tido algum sonho revelador, ou alguma experiência diferente durante a noite. Fátima conta que compartilhou o sonho com todo o grupo, compreendendo que aquele era um momento decisivo para continuar sua jornada.

Terminada a formação em Yoga Dance, Fátima retornou para casa e durante seis meses ficou dando aulas em sua cidade.

Em 2004 sentiu a necessidade de fazer o curso de formação em Yoga Integrativa e retornou a Montanha Encantada para estudar. Ela conta que depois de sua formação ainda ficou estudando todo o material que recebeu durante quatro meses seguidos, para aí sim sentir segurança para começar a dar aulas.

Depois dos anos de experiência de aulas, e os diversos cursos que fez na Montanha, a professora criou sua escola Yoga Vida e hoje possui cinco turmas de Yoga em sua cidade, tendo em torno de 50 alunos.

Ela conta orgulhosa que suas turmas têm pessoas de realidades muito diversas, desde médicos, promotores e psicólogos, até pessoas que precisam “ralar muito na vida”, com as diaristas. “Nas minhas aulas todos praticam juntos e é muito legal, isso me deixa feliz e realizada”, comenta.

A professora afirma que adora a Montanha Encantada, “é um lugar sempre muito acolhedor, aqui eu durmo bem e é como se aqui eu voltasse para dentro, conseguindo reencontrar com o meu Eu Maior. “Aqui eu dou vida a minha vida”, comenta.

Fátima considera que o ano de 2019 está sendo seu ano de fortalecimento do Yoga e que neste ano ela está conseguindo colocar em prática grande parte do conhecimento que adquiriu nos cursos de formação e nos anos de prática.

A professora ressalta que o curso Pranayamas, Mudrás, Bandhas e Cura Prânica superou bastante suas expectativas, “os professores são de altíssima qualidade e possuem muito conhecimento”, destaca.

Fátima acredita que no Centro de Yoga Montanha Encantada consegue acessar informações que não conseguiria encontrar em nenhum outro lugar. “A bagagem do professor Joseph é algo admirável”, ressalta.

DSC_9854

Despertando talentos

Além das aulas de Yoga semanais a professora Fátima é criadora, coordenadora e mantenedora de um projeto social que trabalha com cerca de 50 crianças e jovens de uma comunidade carente de sua cidade. O projeto “Despertando Talentos” é realizado no Centro Espírita Bezerra de Menezes, na comunidade do Jardim Iguaçu.

O projeto que já é realizado há cinco anos oferece aulas de flauta, violino, canto, teclado, expressão corporal e teatro, além das aulas de Yoga ministradas pela professora Fátima, que acontecem todos os sábados.

Fátima explica que financia esse projeto através de aulões beneficentes de Yoga que oferece geralmente de dois em dois meses na cidade. Cerca de 80 pessoas participam dessas aulas, onde todo o recurso gerado serve para financiar o projeto, para comprar instrumentos e também para o pagamento dos salários dos professores.

No projeto Despertando Talentos a professora consegue aplicar o Yoga na vida e considera como um trabalho que “preenche a sua alma”.

 

TEXTO E FOTOS  RICARDO CASARINI 

Curso oferece poderosas ferramentas para criar integração, saúde, transformação e cura

Entre os dias 23 e 29 de maio foi realizado no Centro de Yoga Montanha Encantada o curso Pranayamas, Mudrás, Bandhas e Cura Prânica.

O curso foi ministrado pelo professor Joseph Le Page, que conduziu as aulas de mudrás e as práticas de cura prânica. O professor convidado André Oliveira ofereceu as aulas de pranayamas, a professora Karin Silberberg ministrou as aulas de fisiologia e o curso ainda contou com as professoras assistentes Amália Iatarola e Géssica Weber.

Em cada dia do curso, o grupo de professores desenvolveu um tema, dentro de um contexto sutil, para ser trabalhado em todas as aulas do dia. As práticas começaram com o tema dos   Cinco Koshas e foi seguindo os dias com os Cinco Elementos; os Pranavayus, que são correntes energéticas que fluem no corpo; a dualidade Sol e Lua, que trabalhou esse dualismo entre as situações de estresse e relaxamento, calor e frio; e ainda o tema dos Chakras.

DSC_9361

O tema desenvolvido para o dia era trabalhado em todas as aulas, desde a primeira prática da manhã, seguindo pelas aulas de pranayamas, mudrás, fisiologia, cura prânica e o encerramento no final do dia, com a prática de Yoga nidra, que também trabalhava o tema específico de cada dia.

Durante o curso, no final de tarde, aconteciam as vivências de cura prânica, que apresentavam técnicas que possibilitam a cura através do prana em diversas áreas do Ser. As vivências de cura foram conduzidas pelo professor Joseph Le Page, com a ajuda da professora Amália.

DSC_9301

No final do dia de práticas ainda havia as aulas de Yoga nidra, que a cada dia era conduzida por um dos professores do grupo.

O curso oferecido pela Montanha Encantada foi organizado pelo professor Joseph Le Page, que selecionou professores com vasta experiência para aplicar cada tema. Os professores desenvolveram seu material de aulas, baseados em seus estudos, pesquisas e práticas pessoais. Todo o material utilizado pelos professores foi disponibilizado para os alunos.

DSC_9331Falando sobre o conteúdo do curso, a professora Amália Iatarola explicou que o tema (fisiologia) desenvolvido pela professora Karin Silberberg, por exemplo, é um trabalho que envolve muita pesquisa, com um material muito profundo e cientifico e foi organizado junto com o professor Joseph, que também possui ampla experiência de estudos e pesquisa sobre o tema.

Amália também explicou que o tema do professor Joseph vem de uma compilação de estudos e pesquisas de muitos anos. Além do que ele trazia pronto de seus estudos, o professor, com ajuda de Amália, também ia produzindo um material novo, que ia sendo registrado e compilado, para também ser disponibilizado para os alunos.

O grupo de participantes, que vieram de diversas regiões do país, passaram uma semana imersos na Montanha Encantada, participando de aulas teóricas e práticas, que apresentaram diversas possibilidades e ferramentas para o trabalho com os Pranayamas, Mudrás, Bandhas e Cura Prânica. Além das aulas e vivências na Montanha, os participantes tiveram uma aula ao ar livre, na Praia do Ouvidor, que foi conduzida pelo professor André de Oliveira, além de uma noite cultural, com canto de mantras, onde aconteceu a integração do grupo do curso e os participantes de um retiro de Yoga que acontecia em simultâneo no Centro de Yoga.

DSC_9671

TEXTO E FOTOS  RICARDO CASARINI 

Retiro de final de semana faz a junção entre Yogaterapia e Yoga devocional

No final de semana de 24 a 26 de maio foi realizado no Centro de Yoga Montanha Encantada o retiro de Yoga, organizado pelo professor Ricardo Altemir Antônio (Prana Krishina Dasa) de Balneário Camboriú.

A proposta do retiro é oferecer aos participantes uma experiência de reconexão e cura, trazendo a oportunidade para que os praticantes desenvolvam todos os seus potenciais.

O professor começou a sua jornada no Yoga com 15 anos de idade e já foi praticante de diversas linhas, como Asthanga, Hatha e Iyengar. Em 2007, formou-se na Montanha Encantada em Yoga Integrativa e, nos anos seguintes, participou de praticamente todos os cursos de formação oferecidos pela Montanha.

O professor também já trabalhou como assistente em diversos cursos oferecidos pela Montanha Encantada e há sete anos ministra suas aulas de Yoga em Balneário Camboriú, na academia Wave. Ricardo também oferece aulas na Casa Espírita de Amparo, Amor e Caridade Padre Réus.

Em sua caminhada de aprofundamento da prática, Ricardo procurou unir seus conhecimentos de Yogaterapia Integrativa, com a busca espiritual através do Bakthi Yoga, ou Yoga devocional. Em 2010 teve sua primeira iniciação e recebeu o nome espiritual de Prana Krishina Dasa, o servo da energia vital de Krishina. Já em 2011, recebeu sua segunda iniciação, essa como Brâmane e aprofundou ainda mais sua prática devocional e o “amor por Krishina”.

DSC_9583

O professor explica que a junção entre Yogaterapia Integrativa e a prática devocional ajuda no despertar das potencialidades do que ainda está dormente nas pessoas e também ajuda a trabalhar o ser integral, corpo, mente e espírito.

Ricardo afirma que realiza os retiros de Yoga na Montanha Encantada todos os anos também como uma forma de gratidão aos professores Joseph Le Page e Lilian Aboim, que considera como verdadeiros guias em sua jornada. “A gratidão é o elixir da prosperidade espiritual”, comenta.

DSC_9571

A gratidão é um sentimento que parece transbordar nas palavras do professor, que explica que o amor e devoção à Krishina já realizou milagres em sua vida. Ele conta que há três anos enfrentou uma das situações mais difíceis que já passou. Ricardo teve filhos gêmeos que nasceram pesando apenas um quilo cada um. Os filhos Shyam Govinda e Murari Gopala tiveram que ficar durante meses recebendo cuidados especiais no hospital. O professor conta que nessa época ficava todos os dias ao lado na incubadora das crianças e cantava 32 voltas de sua Japamala (cordão feito de contas). Eram cerca de quatro horas seguidas cantando o Maha mantra Hare Krishina. Ricardo conta que a fé e devoção à Krishina foi o que salvaram seus filhos, “até mesmo os médicos ficaram surpreendidos com a recuperação das crianças, foi realmente um milagre eles terem sobrevivido”, afirma com os olhos demonstrando bastante emoção.

O professor defende que o avanço espiritual vem justamente com a servidão, com a possibilidade de servir outra alma, por isso agradece com gratidão por todos os desafios que enfrentou com os filhos, que lhes deram a oportunidade de servir incondicionalmente.

O próximo retiro organizado por Ricardo na Montanha Encantada já está marcado, será entre os dias 24 a 26 de novembro e contará com a presença do mestre espiritual Purushatraya Swami. O tema do retiro é Yoga e Plenitude.

 

TEXTO E FOTOS  RICARDO CASARINI 

Na manhã de terça-feira, dia 21 de maio, o Centro de Yoga Montanha Encantada recebeu a visita de uma turma de crianças da Escola Nova do Ambrósio, de Garopaba. Os estudantes foram levados para a vista pela professora contadora de histórias e musicalizadora Maria Aparecida Ramos Dias. Ela explicou que as crianças que vieram visitar a montanha fazem parte de um projeto de uma metodologia de projetos de musicalização e contação de histórias, que ela trabalha, que é realizado por módulos. Um dos módulos do projeto trabalhou o Yoga com contação de histórias, fazendo também uma relação com os animais e vegetais da flora e da fauna e buscando trazer um reconhecimento da importância com o cuidado com o meio ambiente.

Ela destaca que a ideia é fazer com que as crianças pensem e sintam que fazem parte do meio ambiente e que através das práticas das posturas, dos asanas, da meditação, dos mantras, mudrás e outras atividades como pintura de mandalas, as crianças podem ser sensibilizadas para elevação do Ser. Através desse “Yoga brincante”, a professora acredita que as crianças podem fortalecer e elevar esse Ser criança.

site-01

Ela explica que essa concepção se alinha com as ideias do professor Hermógenes, que acredita que as crianças por si mesmas não precisariam de aulas de Yoga, porque elas simplesmente são. Mas, como destaca a professora, “estamos vivendo em tempos tão embrutecidos, digitais, virtuais e midiáticos, que as mentes das crianças estão totalmente poluídas e barulhentas e, que a grande maioria tem uma dificuldade incrível de concentração e escuta”.

A ideia do projeto, conforme explica a professora, é entrar nesse universo das práticas de yoga, corporais e de mantras, através do lúdico, trazendo para as crianças essas histórias milenares, míticas e mágicas, “que elas adoram”, como destaca.

DSC_8968

A professora acrescenta que trazer as crianças para um espaço como a Montanha Encantada é uma forma de elas estarem em contato com a natureza e também uma oportunidade para que as crianças possam conhecer lugares e espaços onde o Yoga está presente em todos os seus aspectos, no corpo, na alma e na mente. A professora acredita que a abertura desse canal com as crianças também é uma forma de sensibilizar os adultos, os professores e os educadores do quão importante é esse tipo de vivência e o quanto poderiam servir de ferramentas pedagógicas, que ela acredita serem essenciais para uma educação contemporânea.

Contando um pouco sobre sua trajetória a professora explica que quando estudou teatro se apaixonou pelo teatro antropológico, que traz praticas milenares para trabalhar o corpo do ator. Em simultâneo aos estudos ela também praticava Yoga, no Rio Grande do Sul, onde estudava.

DSC_8976

Um tempo depois, Maria Aparecida participou de um retiro do Simplesmente Yoga na Montanha Encantada e, na sequência, fez a formação com o professor Marcos Schultz. Ela segue acompanhando retiros e afirma trazer a Simplesmente Yoga dentro do coração. Assim como tem a Montanha Encantada como uma referência, “onde de alguma a forma sua mente, coração e respiração estão plantadas”, através dos ensinamentos do professor Marcos Schultz.

A professora também faz um parêntese, que considera muito importante, destacando que em seu trabalhado leva o Yoga como forma de saúde integral, ou integrativa, dentro de uma concepção e de uma visão do professor Joseph Le Page, co-fundador da Montanha Encantada.

DSC_8842

Olhares curiosos

Os olhares curiosos e inquietos conduziram as crianças do terceiro ano do ensino fundamental na visita à Montanha Encantada. A professora de Yoga da Montanha, Amália Iatarola, foi quem recebeu as crianças para o passeio, já no portão de entrada da Montanha. O primeiro lugar visitado foi a sala de práticas Patanjali, onde as crianças já se encantaram pelo laguinho na entrada, fazendo diversas perguntas.

Em seguida, após retirarem os sapatos, as crianças entraram na sala e puderem conhecer o espaço de prática e também escutar um pouco sobre a história e filosofia do Yoga, apresentados pela professora Amália.

Na sala Patanjali, enquanto alguns mais curiosos faziam diversas perguntas para Amália, outros tentavam realizar alguma postura de Yoga, ou então brincavam escorregando no chão de madeira. Outros ainda, faziam posturas de meditação sentados e se concentrava de olhos fechados em frente a um pequeno altar com uma estátua de Buda.

Agitados e bastante ansiosos e falantes as crianças seguiram, passando por uma rápida visita ao centro de terapias Dhanvantari e subindo até a sala Ganesha, onde depois de formarem um grande círculo e entoarem o mantra Om, puderam participar de uma aula de Yoga, com a professora Amália.

A parte final da visita das crianças foi destinada a um passeio na piscina natural e em seguida uma visita ao pasto onde ficam as lhamas e apalcas que vivem na Montanha Encantada. As crianças se encantaram com os animais, que também pareciam muito curiosos com a presença de tantas crianças.

DSC_9220

Na despedida do grupo, a professora Maria Aparecida ainda ressaltou que para ela esse tipo de vivência fecha um ciclo, como arte educadora, de um contexto que lhe dá uma base muito plena e completa, do que considera fundamental para se pensar o que realmente deveria ser a educação e o que se deveria ter como conteúdo nas escolas. “Uma educação para humanidade, para humanizar e para uma cultura de paz”, como defende.

A professora também fez um apelo para Montanha Encantada ajudar a unir a comunidade do Yoga, que ela acredita que como Garopaba é conhecida como uma capital do surf, também poderia ser considerada como uma capital do Yoga. “Existe um movimento bastante significativo por aqui e temos tudo para isso”, finaliza.

DSC_9076

 

Texto Ricardo Casarini / Fotos Premananda 

Premananda Yoga Scholl realiza seu retiro de conclusão de formação na Montanha Encantada

O Centro de Yoga Montanha Encantada recebeu nos dias 18 e 19 de maio o retiro de Yoga do método Premanada Yoga Scholl. O retiro serviu para a apresentação dos trabalhos finais dos alunos da primeira turma de formação do método realizado no sul do país, na cidade de Porto Alegre, que contou com a presença de 25 participantes.

O curso de formação tem a duração de oito meses, com módulos que acontecem em um final de semana por mês. A formação da Premananda Scholl propõe um mergulho profundo no autoconhecimento e oferece uma certificação internacional pela Yoga Aliance.

No retiro de final de curso, que desta vez foi realizado na Montanha Encantada, os estudantes apresentam seus trabalhos finais de conclusão, que são realizados em grupos. Os participantes precisam realizar e apresentar os resultados de dois projetos, um de Yoga Terapêutico e outro de Karma Yoga, onde eles oferecem de forma gratuita aulas de Yoga em espaços que necessitam.

site-01-01

LRM_EXPORT_341413264726494_20190517_152736748O fundador da Premanada Yoga Scholl, Pedro Franco, explica que a proposta da escola é que os projetos ofertados pelos estudantes, durante a formação, permaneçam nas comunidades e nos espaços onde são realizados de forma permanente. O professor comenta que eles estão trabalhando para aperfeiçoar a oferta desse trabalho de Karma Yoga de forma que esses projetos sigam em frente após a formação de seus alunos. “Temos projetos em escolas, hospitais, presídios e também para forças policiais”, destaca.

Pedro Franco é um yogui, profissional de Educação Física e fisioterapeuta, com especialização em PNF / Neurofisiologia, Yogaterapia e consultoria pessoal. Ele conta que conheceu o Yoga através de sua mãe praticante e tentava imitá-la nas posturas, mesmo sem saber muito bem o que era Yoga.

Há 18 anos ele tem praticado e estudado Yoga e é certificado por professores e mestres de várias linhagens de todo o mundo, como Swásthya, Shivananda, Asthanga e Iyengar. Inspirado na cultura do Yoga da Califórnia sentiu a necessidade de um viés científico na prática e nos ensinamentos que compartilha, por isso explica que todo o trabalho que realiza está ancorado e embasado cientificamente.

Desde 2008 Pedro Franco participa como professor convidado em diversos cursos e festivais de Yoga nos Estados Unidos, Canadá, Europa, Índia e Brasil, já abrindo portas para ensinar Yoga em mais de vinte países.

Pedro também certifica em Pilates, habilidades técnicas de reabilitação, bem-estar e fitness, além de trazer uma bagagem forte das artes marciais, como Jiu-Jitsu, Judô, Muay Thai e Taekwondo. Pedro desenvolveu uma prática que combina ferramentas eficazes, com um ensino que se adapta a todos os níveis, com o objetivo de desenvolver ao máximo as habilidades inerentes aos alunos.

Pedro explica que na compilação do método não se fechou na sua experiência pessoal, sentindo sempre a necessidade de expandir e, com uma visão mais aberta, a escola se propõe a se comunicar com o maior número de pessoas possível. Não existe nenhum pré-requisito para ingressar na prática. O método é uma proposta de Yoga para todos, onde não é o praticante que precisa se adaptar ao Yoga e sim o Yoga que vai se adaptando a cada praticante.

Renata MoziniRenata Mozzini, professora e diretora geral da Premananda Yoga Scholl, explica que esta é uma filosofia da adequação e é a perspectiva de trabalho da escola, que tenta absorver o repertório de cada praticante e fazer essa junção, incorporando as experiências a prática. A professora salienta que essa é uma visão contemporânea e propõe uma mudança de paradigmas.

Renata é praticante de Yoga há 16 anos e nesse período buscou aprofundar-se na prática através de diferentes métodos, Swasthya Yoga, Hatha Yoga, Vinyasa, Yoga Arhática e Aerial Yoga.

A professora, que é gaúcha, morou durante muitos anos em São Paulo e hoje vive no Rio de Janeiro; é formada em administração de empresas e tem MBA em gestão do luxo pela FAAP. Ela explica que era dona de uma agência de modelos quando o universo conspirou para que deixasse de lado as outras atividades profissionais para se dedicar somente a sua paixão: ensinar Yoga.

Em um encontro com o professor Pedro Franco aconteceu uma forte conexão e em seguida Renata foi fazer uma formação nos EUA, onde conta que ocorreu um alinhamento cósmico para que eles se conectassem ainda mais e decidissem profissionalizar o trabalho da Premananda Yoga Scholl, que até o momento seguia sendo representada somente por Pedro Franco.

A conexão entre os dois permitiu que Renata unisse completamente sua vida profissional com seus objetivos de vida, através do Yoga. Em apenas dois meses, depois de sua formação nos EUA, já havia organizado uma turma de formação no Brasil e trouxe de volta ao país o professor Pedro Franco, que é mineiro, nascido em Brumadinho e criado em Belo Horizonte. A partir daí os dois passaram a trabalhar juntos no projeto da escola Premananda Yoga.

4c9b6656-9bbf-4056-bcae-a47866ac3239

Hoje a escola conta com um corpo docente que além dos dois, possui mais sete professores, também com formações em diferentes linhagens do Yoga e especializados em diversas áreas, como medicina, terapias, música, comunicação, administração e várias outras especialidades.

O “time” da Premananda Yoga Scholl, como destaca o professor Pedro Franco, viaja por todo o Brasil realizando suas formações e retiros, que também sempre contam com um ou dois professores convidados de cada região. Somente esse ano a escola já tem 12 turmas no país. A PYS também oferta cursos em vários países da Europa, EUA e Índia.

Pedro Franco e Renata destacam o excelente resultado dessa maneira itinerante de trabalho, onde eles fecham parcerias com os espaços onde vão trabalhar, promovendo um intercâmbio, que tem como um dos objetivos proporcionar abundância para todos. Colocando o Yoga também como um negócio sustentável e lucrativo.

Os professores afirmaram que gostaram bastante do Centro de Yoga Montanha Encantada, que consideraram um “espaço perfeito” para realização de retiros, destacando a integração com a natureza e também o que para eles é o “mais importante” em um espaço de Yoga, que é ter “uma ótima sala de práticas”, como a sala Ganesha da Montanha, onde realizaram seu trabalho.

 

Texto e fotos Ricardo Casarini

O poder do método de Yogaterapia Integrativa

Luisa Chini Baptista, de 25 anos, moradora de Porto Alegre sentiu o chamado para vir para a Montanha Encantada participar do curso de Formação em Yogaterapia, que aconteceu entre os dias 26 de abril a 15 de maio. Ela conta que conheceu o Yoga com 16 anos, através de sua mãe que a convenceu a participar de uma aula.

Luisa conta que era atleta de rugby e nessa época estava lesionada, sem poder jogar. Comenta que estava em um momento muito difícil, o pai havia falecido e ela estava enfrentando uma depressão. Ela conta que, no começo, a prática era muito difícil para ela, ao invés de acalmá-la o Yoga a deixava irritada e nervosa.

Luisa fez Faculdade de Letras, com ênfase em italiano, na UFRGS – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Ela comenta que na faculdade convivia com professores e colegas que viviam muito tristes e muitos sofriam de depressão, o que despertou sua preocupação com a saúde mental na área da educação.

DSC_5661Voltando a praticar Yoga, Luisa conta que passou a se sentir muito bem e mudou muito seu estilo de vida. Os professores e colegas queriam saber o que ela estava fazendo para se sentir tão bem e foi quando ela sentiu a necessidade de ajudar as pessoas, através do Yoga.

Nessa época, foi fazer uma formação de instrutores de Tantra Yoga, no Centro Anandam, em Porto Alegre, onde depois foi convidada a trabalhar e atua até hoje. Também fez um curso de Yoga para Crianças, pois queria atuar nas escolas. Luisa conta que sentiu a necessidade de buscar um conhecimento mais profundo de Yoga e como já havia ouvido falar bastante da Montanha Encantada, resolveu participar do curso de Formação em Yogaterapia.

Ela reconhece a necessidade de um estudo mais aprofundado que perceba também as emoções, pois a “sociedade em que vivemos é muito racional”. Luisa comenta que ainda não conhecia a Yogaterapia Integrativa e quando conheceu o método na Montanha, “tudo fez muito sentido” para ela.

Luisa comenta que o curso de formação está dando a consciência que faltava para trabalhar com algo mais terapêutico e que gostou muito do método, pois ele “consegue agregar diferentes conhecimentos”.  Sua ideia a partir da formação é multiplicar as ferramentas que aprendeu e compartilhar os benefícios da Yogaterapia.

DSC_5685Ela ressalta que a chegada na Montanha foi uma experiência muito forte e desafiadora, pois teve que sair de sua rotina e zona de conforto. Ela explica que “demorou um pouco para chegar”, pois percebeu que vinha de um cotidiano muito “frenético e acelerado”. Na Montanha percebeu que seu ritmo é outro, diferente da correria da cidade, que está acostumada.

Luisa ressalta que se sentiu muito acolhida no Centro de Yoga e que durante o curso passou por processos internos muito fortes, que promoveram transformações e cura. “Mexeu com algumas coisas que eu nem imaginava”, comenta. Ela explica que percebeu que estava sobrecarregada e que sofria de gastrite e insônia. Através de uma consulta ayurvédica e das aulas em grupo, comenta que sentiu a abertura de “vários portais” e percebeu coisas muito profundas que sentia.

Durante o curso na Montanha Encantada afirma que sentiu o “poder do método de Yogaterapia”, que abrange diversas ferramentas. Nesses dias de imersão na Montanha, comenta que descobriu seu propósito e tomou a decisão de mudar muitas coisas em sua vida.

DSC_6188

Mais uma história de um dos alunos do Centro de Yoga Montanha Encantada

Texto e fotos Ricardo Casarini

Com um jeito tranquilo, voz serena e um sorriso simpático no rosto, o aposentado Ocimar Braga Vicente, de Barra do Piraí/ RJ, cativa os participantes do curso de Formação Profissional em Yogaterapia, da Montanha Encantada.

Ocimar conta que veio para a formação na Montanha com a intenção de adquirir conhecimento para abrir um espaço próprio em sua cidade, com o objetivo de atender um público específico, com quem ele gosta muito de trabalhar, que são adultos com alguma condição de saúde, crianças e idosos.

Ocimar fez sua a formação para professores de Yoga no Asharan Sri Aurobindo, em Guaratingueta, no Estado de São Paulo. Praticante de Pilates, ele conta que desde a sua formação foi convidado a substituir a professora de Yoga do espaço em que praticava e, desde então, passou atuar como professor de Yoga.

Ele ficou sabendo do curso em Yogaterapia na Montanha Encantada através de uma pesquisa na internet, onde encontrou a página do Centro de Yoga. O conteúdo do curso e a experiência dos professores chamou a atenção de Ocimar e então ele resolveu participar da formação, com a intenção de adquirir experiência e mais ferramentas para a atuação no espaço que pretende abrir.

DSC_6223Contando um pouco de sua história, Ocimar explica que veio de uma família muito humilde e que desde muito cedo já começou a trabalhar, aos 14 anos. Conta que conseguiu estudar graças a bolsas de estudo que recebia e sua formação universitária só foi possível ser concluída através da ajuda de alguns amigos de seus pais, que faziam “vaquinha” para pagarem seus estudos.

Ocimar se formou em administração de empresas, no Centro Barraense de Ensino Universitário, em 1982. Durante a graduação fez estágio na empresa Xerox do Brasil e antes do término dos estudos já foi efetivado pela empresa, onde trabalhou por cerca de 15 anos.

Como analista e assessor de materiais, na empresa Xerox, trabalhou em diversas cidades, como São Paulo, Vitória, Rezende e Manaus. Depois de anos de experiência na empresa, Ocimar decidiu pedir demissão para buscar outros desafios, foi quando foi trabalhar na em presa Accer, em São Paulo. Foi durante esse período que Ocimar conheceu o Yoga, através do método De Rose, e se tornou um praticante.

Com a experiência que adquiriu na área, Ocimar foi convidado a trabalhar na empresa Dell, que iria se instalar no Brasil. Foi para os Estados Unidos receber o treinamento necessário para ajudar na implantação da Dell no Brasil e quando voltou passou a atuar no planejamento estratégico da empresa, em Eldorado do Sul, próximo a Porto Alegre e, na sequência em São Paulo, onde trabalhou por mais três anos, antes de se aposentar.

Ocimar conta que sempre foi muito ligado a espiritualidade e nos momentos de folga da correria do trabalho, estudou Reiki e aprendeu Apometria. Ocimar conta que a busca espiritual se deu por conta de que sempre sentiu um chamado forte para ajudar as pessoas.

DSC_7144

Casado com a professora, também aposentada, Elizaberth Cruz de Siqueira Vicente, tem dois filhos, Tadeu, hoje com 34 anos, formado em Economia, e Milene, 36, formada em Pedagogia, ambos pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Ocimar conta orgulhoso que nos últimos anos de trabalho, antes de se aposentar, começou a construir a casa da família, na cidade natal barra do Piraí, e nessa época teve que viver um tempo sozinho em São Paulo, enquanto a esposa cuidava das coisas na cidade.

Depois de aposentado, Ocimar passou a cuidar do sogro que estava doente. Durante mais de dois anos dedicou sua vida a esse cuidado, pois o sogro tinha que fazer hemodiálise diariamente e necessitava de cuidados e atenção especial.

Ocimar ainda conseguiu arrumar um tempo para estudar, fazendo um curso técnico de Agronegócio, pois tinha um sonho de ter um sítio e trabalhar com produtos orgânicos.

Após o falecimento do sogro, Ocimar tinha planos para tocar seu projeto em frente, mas, passados apenas quatro meses, teve um infarto e precisou se dedicar ao cuidado com a sua própria saúde. Passou por cirurgias e nove meses para sua recuperação. O professor conta que o Yoga e a espiritualidade que o salvaram do infarto e o ajudaram muito em seu processo de recuperação.

Ele explica que até mesmo os médicos não entendiam muito as causas que o levaram a enfartar, pois Ocimar tinha uma vida bastante ativa, com prática regular de exercícios físicos e também cuidava bastante de sua alimentação.

Depois de enfrentar esse período de recuperação, Ocimar decidiu seguir em sua vida de prática e com as aulas de Yoga. Divertido, ele comenta que sempre gostou muito de carnaval e junto com a esposa sempre desfila na Escola Saí de Baixo, em sua cidade e também em escolas de samba do carnaval do Rio de Janeiro. Ocimar também frequenta um centro de Umbanda, onde estão abrindo espaço para ele falar sobre Yoga, saúde e qualidade de vida.

Sobre a formação em Yogaterapia, Ocimar comenta que gostou muito, destacando o acolhimento e a amorosidade dos professores e de toda a equipe, que o receberam muito bem. Para ele o conhecimento passado no curso, “não é algo superficial, é bastante aprofundado e também científico”. O professor também destacou a troca que acontece entre o grupo, que é “algo muito espontâneo”.

Ocimar comenta que “a Montanha é um lugar mágico” e que se identificou muito com o método, que pretende trabalhar assim que chegar em sua cidade e montar seu próprio espaço. Ele também pretende levar o projeto Coração Saudável para Barra do Pirai e afirma que pretende voltar para Montanha Encantada em breve, para fazer o curso de Pranayamas, Mudrás, Bandhas e Cura Prânica.

DSC_5886

Conheça o dia a dia e os conteúdos do curso de formação profissional em Yogaterapia

Texto e fotos Ricardo Casarini

Quase 20 pessoas vindas de diferentes regiões do Brasil participaram do curso de formação profissional em Yogaterapia, realizado no Centro de Yoga Montanha Encantada, entre os dias 26 de abril a 15 de maio. Este ano, 2019, foi a primeira vez que o curso foi realizado no formato de imersão, em 20 dias consecutivos. Até o ano passado o curso acontecia em dois módulos separados.

O curso de formação apresenta uma programação bastante diversificada, com aulas vivenciais e teóricas que abordam o Yoga como prática para a saúde. Diariamente os alunos participam de uma programação muito intensa, que começa nas primeiras horas da manhã, com uma prática de Yoga, e vai até o final do dia. Em dias variados também acontecem práticas e vivências noturnas.

site 1-01

A equipe do curso é formada pelos professores Joseph Le Page, co-fundador da Montanha Encantada; Carol Langowisk, professora de Yoga; Suzana Joffily Cruz, professora e psicóloga e Karin Silberg, fisioterapeuta e educadora; além dos assistentes Flavia Pracidelli Dalla Costa e Mari Delta Rollin. Ainda participam da formação vários professores convidados de diferentes especialidades, como medicina, meditação e ayurveda.

A rotina diária da imersão começa às 6h30min com uma prática de Yoga, que cada dia era oferecida por um dos professores. As práticas da manhã sempre tinham temas específicos, que acompanhavam o conteúdo das aulas, como prática dos cinco Koshas, práticas do projeto Coração Saudável, sobre os cinco elementos, oito angas, emoções, ayurveda e meditação.

DSC_6309

Durante a formação, o conteúdo é apresentado e estudado em profundidade com especialistas das áreas. O professor Joseph Le Page ministra aulas de filosofia e psicologia, apresentando a base do Yogaterapia, que se ancora nos cinco Koshas; a professora Carol oferece as aulas de movimento saudável, organizada através de uma abordagem de anatomia, fisiologia e cinesiologia, instruindo aos participantes ao olhar para seu corpo físico como seu próprio laboratório; já a professora Karin ensina sobre os sistemas corporais e condições de saúde; e a professora Suzana é responsável em apresentar a metodologia de trabalho da Yogaterapia.

Depois do café da manhã, diariamente acontecem as aulas de metodologia em Yogaterapia. A professora e psicóloga Suzana Joffily Cruz, responsável por essa disciplina, explica que todo o trabalho de Yogaterapia está baseado nos cinco Koshas, ou as cinco camadas, ou corpos, que existem nos seres humanos, que são o corpo físico, energético, psicoemocional, de sabedoria e de bem-aventurança. Um dos objetivos da Yogaterapia é justamente equilibrar esses cinco corpos.

Trabalho baseado a partir da luz do Yoga

DSC_5531Suzana explica que o Yoga é uma ciência que busca reconhecer a anatomia sutil, que amplia a perspectiva da vida e aumenta a consciência através da experiência. Segundo ela, o caminho do Yoga é o da evolução.

A professora e psicóloga destaca que a Yogaterapia é uma especialidade da Yoga Integrativa que é um método que procura agregar diversas ferramentas e considera todas as experiências dos praticantes, que podem ser incorporadas em suas práticas, como por exemplo, as experiências profissionais e os estudos.  De acordo com a professora o mais importante é se ter um conhecimento dos fundamentos do Yoga, que são elucidados no Yoga Sutras de Patanjali, que apresenta como o objetivo primordial da prática a iluminação.

Durante as aulas de metodologia, a professora apresentou todos os detalhes para a atuação como Yogaterapeuta, que vai desde um levantamento minucioso da condição de saúde da pessoa, até a organização de uma sessão parecida como uma aula de Yoga, que pode ser organizada individualmente ou em grupos.

O Yogaterapeuta pensa seu trabalho a partir da luz do Yoga, baseado nos cinco Koshas, na anatomia sutil, nos sete centros de energia, nos movimentos corporais e nas emoções. Os doshas do ayurveda também são considerados na realização do trabalho, assim como a filosofia Samkhya. “Tudo se baseia no equilíbrio do corpo”, explica Suzana, destacando que todos os procedimentos organizados em uma sessão levam em consideração todos esses elementos.

Uma sessão de yogaterapia apresenta uma variada gama de ferramentas, como pranayamas, asanas, mudrás e afirmações. A professora destaca que o “sutil precede o denso”, portanto a maioria das doenças tem uma origem comum, que é algum desequilíbrio. Segundo ela, tudo começa no sutil e a “cura é um evento auspicioso que pode acontecer ou não”.

site2-01Suzana explica o trabalho com Yogaterapia é um aprendizado constante, um método que organiza sessões com um menu de ferramentas que servem para definir em que direção a pessoa será levada. Ela comenta que quase sempre oferece “um pouco do que a pessoa quer e um pouco do que ela precisa”. A Yogaterapia busca levar o equilíbrio com segurança, atenção e acolhimento. Durante as sessões a pessoa que recebe a terapia descobre por si mesma o autocuidado e auto cura. Fortalece a consciência corporal e vai limpando o corpo de uma forma que a pessoa passa a se perceber a partir de dentro.

A professora explica que é feito uma investigação profunda e constante, onde a pessoa passa a entender as qualidades que precisa cultivar para evoluir. Ela explica que é importante perceber o que nutre o corpo e ajuda a equalizar a energia. “Um trabalho de observação da vida, onde tudo vai ficando mais claro e mais fácil”, comenta.

Suzana elucida que as pessoas que recebem o atendimento em Yogaterapia são chamados por eles de “Faz-cientes”, pois o terapeuta serve apenas como um guia, que vai orientá-lo para descobrir e seguir seu próprio caminho. É um trabalho que necessita muita investigação, cuidado e aceitação, mas a visão está sempre focada no “Eu maior”, como defende Suzana.

Como conclusão do curso de formação profissional em Yogaterapia, todos os participantes organizaram sessões de atendimento individual em Yogaterapia, que foram oferecidas entre eles, no último dia do curso.

 

Texto  Ricardo Casarini /Fotos Maria de Oliveira

Inspirando Amor e Exalando Gratidão – 01 a 05 de maio de 2019

Mulheres se reúnem em retiro para o equilíbrio e bem-estar

Com os olhos brilhando e um sorriso largo no rosto Marta Samonek, coordenadora do retiro “Inspirando Amor e Exalando Gratidão”, realizado no Centro de Yoga Montanha Encantada nos primeiros dias de maio, explicou seu encontro e sua jornada no Yoga.

A professora, que trouxe um grupo de quase 30 mulheres da cidade de Passo Fundo/RS para a Montanha Encantada, relata que o encontro com o Yoga aconteceu através de sua mãe, que a convidou para irem juntas em uma aula. Marta conta que desde as primeiras práticas sentiu que estava resgatando uma memória ancestral, “lembranças de outras vidas”, como explica. Sorridente e com palavras de gratidão, ela narra que se sentiu muito acolhida pelo Yoga e sentiu um chamado para mergulhar fundo em sua prática pessoal.

Na cidade natal, Passo Fundo/RS, começou a frequentar as aulas regulares de professora Cleri, que foi muito importante em seu despertar. Foi a professora que a recomendou para conhecer e fazer um curso na Montanha Encantada. Marta relata que durante uma das aulas recebeu a revista impressa da Montanha e através das fotografias que viu percebeu que “era aquilo que queria para sua vida”.

Em 2006 fez seu primeiro curso de formação para professores na Montanha, o de Yoga Integrativa e desde então passou a frequentar sempre o Centro de Yoga, fazendo diversos cursos como os de Yogaterapia, meditação, chakras, sagrado feminino, asanas multimensionais e culinária vegetariana. A mãe, Nelcinda de Campos, sempre que pode a acompanha e também já fez vários cursos na Montanha.

Desses mais de 20 anos de praticante de Yoga e mais tantos de professora Marta considera que umas das coisas mais importantes é o Yoga “fora do tapetinho”, na vida. Para ela Yoga é “a filosofia do bem viver, da qualidade de vida, presença e amor por si mesmo e por todos os seres”.

CYME_Retiro_MartaSomanek-8Marta declara que o Yoga foi um “divisor de águas” em sua vida e afirma que, desde que começou a praticar tudo passou a fazer mais sentido e a fluir melhor. Explica que entendeu seu propósito na família, como mãe e a partir daí tudo se transformou.

Ela conta que quando se encontrou com o Yoga trabalhava como administradora em uma empresa familiar e “as coisas não estavam fluindo muito bem naquela época”. Mesmo com a situação financeira não muito boa ela explica que resolveu fazer a formação em Yoga Integrativa na Montanha e o marido Carlos Roberto foi seu grande incentivador.

Através do Yoga encontrou o equilíbrio e a espiritualidade o que fez com que todos os aspectos da vida passassem a fluir mais e se tornassem mais prósperos. Marta conta que o Yoga promoveu um crescimento muito grande de sua família e uma “abertura da alma”. Mãe de Veronica, de 20 anos, e de Lucas, de 25, ela descreve que a vida e o convívio familiar se tornou muito melhor. Hoje a filha Veronica, que faz faculdade de história e estudou danças circulares, a acompanha e é seu braço direito em todos os retiros, que são realizados na Montanha Encantada, em Garopaba, e nos cânions, no Rio Grande do Sul.

site-01-01

Marta também dá aulas regulares em Passo Fundo e conta orgulhosa que semanalmente cerca de 65 alunos passam por suas variadas aulas, de Yoga Integrativa, para gestantes, para mães e filhos e sessões de Yogaterapia individual e em grupos. A maioria das formações, cursos e aprofundamento de Yoga ela fez e segue fazendo na Montanha Encantada, um lugar que ela é “apaixonada”, como faz questão de afirmar. Ela comenta que desde que conheceu a Montanha sentiu que o centro de Yoga é “ um lugar que vai curar a humanidade”. Na Montanha Encantada também já trabalhou como assistente na formação em Yoga Integrativa e no curso de Terapia dos Chakras.

Lembrando de sua história com a Montanha Encantada, Marta compartilha que na primeira vez que veio para uma formação encontrou com amiga Luciane Bermieri na rodoviária de sua cidade e as duas vieram juntas para a formação. No retorno a Passo Fundo, foi convidada pela amiga para trabalharem juntas e dividirem uma sala de Yoga. Logo em seguida, passou a substituir a amiga que seria mãe. A forte parceria com a amiga rendeu o convite para Marta ser madrinha do filho da amiga, João Rafael, hoje com dez anos.

Depois da amiga passar em um concurso na cidade de Porto Alegre, Marta assumiu definitivamente o espaço de Yoga e hoje a amiga Luciane, que voltou para Passo Fundo, é uma de suas alunas. A gratidão pela amiga é um sentimento enorme que Marta carrega e faz questão de compartilhar.

CYME_Retiro_MartaSomanek-10

A mãe Neocinda, grande companheira que a incentivou no caminho do Yoga, também foi fundamental nesse caminhar, que Marta considera que hoje já deu “passos muito largos”. No Yoga, Marta se sente feliz, realizada e plena e conta que através do Yoga ela está vivendo um dos momentos mais felizes de sua vida. “Eu me sinto realizada como pessoa”, afirma com os olhos brilhando. “Minha mãe foi quem me apresentou a esse universo maravilhoso”, comenta. Marta descreve a mãe como uma “figura”, que hoje vive seu grande sonho, um sitio que funciona como pousada e espaço para cursos e eventos. Segundo Marta, a mãe sempre se voltou muito para a espiritualidade e hoje “ela descobriu que Deus está dentro dela” e vive um momento muito especial.

Carlos Roberto, o marido e companheiro, segue sendo o grande incentivador. “Ele é um parceiro muito legal, um pai maravilhoso e o suporte que eu precisava para alçar voo”, descreve, emocionada. A parceria que já segue há mais de 25 anos se fortalece a cada dia e a caminhada no Yoga ajuda a trazer a lucidez necessária para um relacionamento saudável. “Meu marido é um aventureiro, viaja de moto e eu também o incentivo bastante em seus sonhos”.

Para Marta, o respeito entre os dois é a grande chave para o sucesso da relação. “Só sendo livres é que realmente podemos nos amar e amar aos outros”, defende Marta, explicando que a relação com marido sempre foi de liberdade e muito respeito. “Ele me incentiva a experimentar, ousar e acredita muito em mim, no meu trabalho. Meu marido tem muita clareza. Ele é um yogui de alma”, afirma, expressando seu sentimento de amor e gratidão. “O mundo está precisando de pessoas que se entendam e entendam o outro”, conclui com os olhos cheio de lágrimas.

CYME_Retiro_MartaSomanek-12

Yoga desde criança

Giulia Rovani Demarchi, de 18 anos, foi uma das meninas que vieram com Marta para participar do retiro. Ela conta que o seu encontro com o Yoga se deu muito cedo, com apenas nove anos de idade. Ela explica que a mãe conhecia a Marta e já frequentava suas aulas, quando comentou sobre a prática de Yoga, despertou o interesse de Giulia pela primeira vez e foi assim que ela participou de sua primeira aula.

“No começo fui em algumas aulas, depois acabei me afastando”, comenta. Já com treze, ou quatorze anos o interesse voltou e foi quando convidou uma amiga da escola para praticar. No começo as amigas achavam a prática um pouco “engraçada”, mas já nessa época Giulia fez Yoga regularmente por um ano e explicou que sua vida mudou completamente, “despertando muitas coisas”.

Já no ensino médio, Giulia comenta que as amizades não “estavam na mesma vibe” que ela, o que a fez se afastar um pouco do Yoga. Giulia acabou desenvolvendo ansiedade e durante os diversos tratamentos que procurou, como acupuntura e hipnose, percebeu que o que estava faltando em sua vida era justamente o Yoga. Em 2017, retornou às práticas regulares e segue firme até hoje. “Foi onde realmente me encontrei”, comenta. No Yoga “Eu sou EU”, afirma com firmeza, descrevendo o processo de autoconhecimento e autocuidado em que vive.

Comenta que o Yoga a ajuda em tudo e que fez sessões de Yogaterapia com a professora Marta durante seis meses, para ajudar na decisão de que profissão gostaria de seguir. Hoje Giulia estuda Biologia, na faculdade Univali, em Itajaí/SC. A estudante afirma que o Yoga a ajuda a lidar com as coisas da vida da melhor maneira possível.

Giulia conta que gosta de ajudar as pessoas e que quer “levar todo mundo para o Yoga”. Ela também pretende fazer a formação em Yogaterapia, na Montanha Encantada, e tem um sonho de construir no futuro, um ashram junto com a professora Marta.

Ela comenta que quando Marta falava sobre a Montanha Encantada parecia se referir a um “lugar surreal” e foi justamente isso que sentiu quando chegou no Centro de Yoga. “Cheguei aqui e pensei: Nossa estou no paraíso”, descreve, afirmando que com certeza vai voltar para fazer algum curso na Montanha.

 CYME_Retiro_MartaSomanek-13

 

Texto  Texto e fotos Ricardo Casarini

Método inspirado em diferentes técnicas trabalha com o Yoga para a restauração de todo o sistema corporal

Restauração para corpo, mente e espírito durante o retiro de Yoga Restaurativa  

Método inspirado em diferentes técnicas trabalha com o Yoga para a restauração de todo o sistema corporal

A Formação em Yoga Restaurativa aconteceu no Centro de Yoga Montanha Encantada durante os dias 25 de abril e 1º de maio. Realizado por Miila Dezert coordenadora do curso e criadora do método, o retiro contou com a participação de aproximadamente 20 pessoas.

No penúltimo dia do curso, a professora Miila convidou os alunos da Formação Profissional em Yogaterapia, que ocorria em simultâneo, para que eles recebessem uma prática de Yoga Restaurativa.

A caminhada em conjunto entre o refeitório da Montanha e sala de práticas Ganesha revelaram um lugar cuidadosamente preparado para receber os convidados. Tudo parecia ter sido pensado nos mínimos detalhes. Luzes baixas e vários arranjos de flores pelo caminho. Chegando perto da sala Ganesha já dava para ouvir o som do violão e a voz de um dos anfitriões que cantava uma conhecida música de Almir Sater que cadenciava os passos dos convidados em um caminhar tranquilo e sereno: “Ando devagar porque já tive pressa e levo esse sorriso porque já chorei demais…”. A entrada estava preparada pelo lado dos fundos da sala e depois de dar a volta pelo deck de madeira contornando todo o espaço, havia um tapete rodeado de flores que direcionava os caminhantes a porta de entrada, coberta por um tecido branco projetando a frase: “Você está em casa”. Lá dentro, mais flores, incensos e muitos detalhes num ambiente extremamente aconchegante onde os participantes do curso de formação em Yoga Restaurativa esperavam com todo carinho seus convidados.

Cada um que entrava na sala era recebido por um dos participantes do retiro, que já havia preparado um espaço para aquela experiência de cura e carinho. Tapetinhos de yoga, cobertas, almofadas e todos os equipamentos necessários para o máximo conforto e aconchego esperavam os alunos da formação em Yogaterapia.

 Antes de começarem a receber os cuidados, a professora Miila Derzett deu as boas-vindas a todos e falou um pouco sobre o método. Logo em seguida, os participantes puderam experimentar uma sessão de Yoga Restaurativa, recebendo individualmente o cuidado e atenção de um cuidador.

No final da sessão aconteceu um momento de partilha, onde quem se sentiu à vontade pôde compartilhar o que havia sentido. No partilhar dava para sentir muita emoção e gratidão nas palavras dos participantes que puderam desfrutar desse momento de cuidado, atenção e carinho.

DSC_6093Miila Derzett, coordenadora do curso e criadora do método de Yoga Restaurativa, é praticante de Yoga há mais de 20 anos, tendo passado por diferentes práticas, como Hatha Yoga, Kundalini e Iyengar. Conta que o aprofundamento no Yoga começou durante a sua formação como atriz nos Estados Unidos.

Miila explica que há 14 anos teve uma experiência de vida que foi determinante para a sua caminhada no Yoga. Ela foi diagnostica com câncer e, a partir daí, passou a dedicar-se ainda mais às práticas com o objetivo de alcançar a cura. Miila comenta que nessa época começou a participar das práticas restaurativas que conheceu através do professor Hermógenes.

Miila fez sua primeira formação para professora de Yoga em Hatha Yoga com o professor Marcos Shultz e, logo em seguida, também fez a formação em Yogaterapia na Montanha Encantada.

A busca pela cura proporcionou uma grande mudança nos seus hábitos cotidianos e alimentares. Durante o tratamento, Miila se mudou do Rio de Janeiro para Porto Alegre, onde pôde receber todo o apoio familiar. Ela narra que durante o tempo de recuperação passou a praticar Yoga de outra forma. “Não era para ficar forte e nem por vaidade, mas sim pela minha vontade de viver”, conta. Nessa época praticou bastante Yoga para gestantes e encontrou esse ritmo de Yoga sem pressa, “uma pausa onde podia encontrar esse espaço de alegria”, comenta.

Decidida a se aprofundar na prática de Yoga para a sua cura, foi conhecer pessoalmente o professor Hermógenes e passou a ter com ele um relacionamento muito próximo. Ela conta que o professor passou a ser parte de sua família e acompanhou a criação e o crescimento de sua filha Jolie que, quando era pequena, o chamava de vovô.

Miila também fez formação em terapia ayurveda e ainda outra formação nos Estados Unidos em Hatha Vinyasa, com a professora Shiva Rea. Nos Estados Unidos também fez sua formação em Yoga Restaurativa americana e se encantou com essa forma mais lenta de praticar.

No encontro com a cura do câncer, Miila descreve que lembrou muito da simplicidade, da forma simples de viver e de como pequenas coisas da vida são muito importantes.

Milla também estuda yoga há 11 anos com a professora Judith Lasater, em São Francisco, EUA, já fez cinco cursos diferentes com ela e trabalhou como assistente em outros quatro.

Formada em Jornalismo Miila estudou comunicação não violenta e também se formou em psicologia.

Durante dois anos, a professora ministrou workshops de Yoga em diferentes lugares e esse período de estudos e práticas serviu para o aprofundamento de seu conhecimento e para a compilação do método de Yoga Restaurativa que criou. Fundamentos de Yoga, afeto, laços familiares, pausa, silêncio e meditação foram suas inspirações.

Em 2014, também nos Estados Unidos, conheceu o professor Herbert Benson e foi a primeira psicóloga brasileira aceita (ainda como estudante) para cursar o protocolo SMART, no Hospital Geral de Massachussets: Escola de Medicina de Harvad, no departamento do professor. Em Harvard Milla já fez seis cursos, todos relacionados a medicina, mente e corpo.

Miila também escreveu e publicou dois livros, “Relaxa” e o “Super Descanso”. Toda essa caminhada e experiência durante esse processo de cura e estudos se transformaram nesse método de Yoga Restaurativa, que se baseia em conhecimentos e técnicas de diversas linhas, como psicologia, antropologia, sociologia, budismo e neurociência.

Do método restaurativo, seu principal trabalho, Miila também elaborou um protocolo clínico, o protocolo “Ser”. Miila oferece a formação no método restaurativo em diversas partes do Brasil e também em Portugal. Comenta com alegria que já tem mais de 2000 alunos formados pelo método, nesses 12 anos de trabalho.

site

Grande parte dos alunos que participam de suas formações costumam repetir outras vezes. Miila tem alunos que já fizeram cinco vezes sua formação. A professora também destaca a enorme contribuição com o método que trouxe o companheiro de vida e trabalho Roberto Simões, que trouxe a sua experiência em sociologia e antropologia. Hoje os dois professores trabalham juntos nas formações.

O método restaurativo, que envolve essa diversidade de conhecimentos e técnicas, trabalha com o Yoga em outro tempo, com pausa, meditação e movimentos lentos. É uma escola que envolve uma prática de reflexão profunda e autoconhecimento.

No Centro de Yoga Montanha Encantada, Miila promove a formação todos os anos e já há cinco também oferece o curso em Florianópolis, onde vive atualmente. O amor pela Montanha Encantada é, segundo ela, “imenso” e comenta com carinho que se considera “filha da Montanha”.

Além das diversas formações Miila, já trabalhou e deu aulas em vários cursos da Montanha Encantada. Ela comenta que se sente muito bem aqui, junto à natureza e ao lado de pessoas que tem amizade e muito carinho.

Miila faz questão de comentar que sente um afeto e uma gratidão enorme pelos fundadores da Montanha Encantada, os professores Joseph Le Page e Lilian Aboim. Comenta que o curso de formação na Montanha é o seu preferido do ano, por se sentir realmente em casa. Em julho deste ano, 2019, ela vai ofertar pela primeira vez no Centro de Yoga Montanha Encantada a formação no protocolo clinico que desenvolveu, o protocolo “Ser”.

O método de Yoga Restaurativa se tornou o projeto e o propósito de vida de Miila que, além dos dois livros já publicados, também produziu um áudio book: “Como o câncer me curou”; e trabalha em seu terceiro livro, sobre conexão humana através do afeto.

Paixão Arrebatadora

Marina Martins é uma das alunas formadas pelo método que já participou de três formações e pretende continuar participando. Marina, que também possui graduação em jornalismo, além de dar aulas de Yoga Restaurativa é terapeuta corporal e atende em um espaço próprio, em São Paulo. Ela comenta que o encontro com os professores Miila e Roberto foi algo mágico, “uma paixão arrebatadora”. Ela conta que em cada formação aprofunda mais as técnicas em questões sutis. “Acontece uma quebra do senso comum, uma mudança nos padrões”, explica. Para ela, é muito importante participar das formações para entender cada vez mais o método, que em cada participação se “sedimenta e se torna mais forte”.

Marina explica que a experiência com a maternidade fez com que ela repensasse muito sobre a forma de vida que gostaria de levar e, por conta disso, não se reconhecia mais na profissão de jornalista. O despertar da mãe a levou a buscar um caminho em que pudesse “oferecer algo mais valioso” para o filho Oliver, hoje com 10 anos.

A professora, que já praticou Yoga nos Estados Unidos e na Índia, afirma que percebeu que o Brasil é um lugar onde o Yoga está muito forte. “Aqui estamos no topo”, comenta.

Marina também adora esportes e atividades físicas e destaca que o método de Yoga Restaurativa é uma prática que é “boa para todos”. Ela explica que o método não se reduz a um simples relaxamento, mas sim uma pratica que serve para realmente “restaurar todo o sistema”.

Essa foi a primeira vez que ela e o companheiro português vieram fazer a formação na Montanha Encantada. As outras duas foram em São Paulo. Dessa experiência aqui no Centro de Yoga, ela comenta que já “tinha sentido que aqui seria um lugar que voltaria muitas vezes”. Para ela, a experiência foi maravilhosa, “só confirmou o que já sabia”, garantindo que pretende voltar o mais breve possível. Inclusive já tem a data, que será no mês de julho, na formação do protocolo “Ser”, ministrado pela professora Miila. Finaliza a conversa destacando que gostou de tudo: “o ambiente é muito agradável, as pessoas, o lugar é incrível”.

DSC_6133